segunda-feira, 11 de junho de 2012

As Irmãs von Evans - Parte 1

Muita gente que leu As Bruxas de Oxford me pergunta a respeito das Irmãs von Evans, as sete irmãs bruxas que deram início à história continuada por Malena. Como é citado mais de uma vez ao longo do livro, no baú deixado pelas irmãs no sótão da Casa Azul restaram os diários das sete irmãs - cada uma possuía um diário encantado para possuir páginas infinitas, no qual escreveram seus pensamentos durante suas curtas vidas.
A questão é que esses diários existem - talvez não fisicamente escritos por mim, mas imaginados. A cronologia e a história das Irmãs von Evans é um elemento importante para todos os livros da Trilogia, pois não é somente através da reencarnação de Dorothi em Malena que as histórias se cruzam; seus destinos estão cruzados em diversos outros pontos essenciais, pontos que talvez nem elas imaginem ainda.
E é por isso que nessa nova coluna aqui do blog (que tentarei manter razoavelmente atualizada), é sobre elas que eu vou falar. Jane, Zethi, Cecily, Elleanor, Irma, Nayse e Dorothi vão ser apresentadas de um jeito como eu nunca as apresentei antes. Não sei em quantas partes isso vai resultar, mas o intuito aqui é contar um pouco mais a fundo sobre a história dessas sete personagens tão fundamentais à história :)



Margareth von Evans era uma bruxa nômade que estava envolvida com Jude Grant, líder de sua tribo. Não eram casados. Jude não pertencia a ninguém - as moças pertenciam a ele. Margareth tinha apenas dezesseis anos quando engravidou pela primeira vez. Em outubro de 1865, deu a luz a Jane. O nascimento da criança fez com que Jude perdesse o encanto por Margareth, com quem só tornou a se envolver quando Jane já estava crescida o bastante para poder ficar sob a vigília de outras mulheres da tribo. Em 1867, Zethi von Evans vinha ao mundo, ao mesmo tempo em que outra moça da tribo também dava luz a uma criança, filha de Jude. A garota morreu durante o parto, e o bebê recém-nascido, batizado Cecily no leito de morte da mãe, ficou sob os cuidados de Margareth, que tornou a engravidar pouquíssimo tempo depois, mas perdeu a criança com poucos meses de gravidez. Margareth e Jude só foram oficializados enquanto casal segundo as tradições da tribo em 1870, quando Margareth engravidou novamente. Em dezembro daquele mesmo ano, nascia Elleanor.
Irma, Nayse e Dorothi foram as três últimas filhas do casal. Dorothi sequer chegou a ser recebida pelo pai; Margareth enfrentava o sexto mês de gravidez quando Jude adoeceu e morreu. A depressão a abateu durante o resto de sua vida. Exilou-se com suas sete filhas em um casebre afastado num vilarejo no Arizona, quando Jane já completava seu 11º aniversário. Antes que ela chegasse a fazer 12 anos, já trabalhava e cuidava das irmãs mais novas. Em 1884, Margareth von Evans faleceu, deixando sete filhas órfãs. Jane, que havia tido alguns anos de aprendizado de magia enquanto vivia na tribo nômade de seus pais, carregava agora os livros de magia da família e a responsabilidade de educar as irmãs enquanto bruxas. Dois meses após a morte da mãe, Jane decidiu que era hora de partirem daquele lugar horrendo e se juntarem a uma tribo novamente - de que outra forma ela daria conta da criação das irmãs?
E então partiram.

[continua...]

Um comentário:

Rafaela. disse...

AH, que coluna maravilhosa! Foi uma ótima ideia.
É impossível não ficar curioso a respeito das irmãs von Evans!
Agora eu entendo porque as outras irmãs obedeciam tanto a Jane.
Adorei esta nova informação! *-*
Ansiosa pela próxima.

Beijocas, Larissa.
Artesã Literária.